Implantodent - Orientações

Mau hálito

Mau Hálito ou Halitose é o odor fétido e repugnante do ar expelido pelos pulmões. Sua causa mais comum, independente do fumo, é a higiene oral deficiente e conseqüente formação de placa dentária.

Pode ser originado devido a próteses mal adaptadas, restaurações defeituosas, perturbações do sistema gastrointestinal, diabete (odor de acetona ou fruta), nefrite (odor amoniacal característico devido à concentração de uréia na saliva e sua decomposição em amoníaco pelas bactérias).

É mais percebido pelos estranhos do que pela própria pessoa portadora de halitose. Varia com a hora e com a idade, agravando-se à proporção que a fome aumenta. Também a falta de higienização da língua (saburra), reentrâncias retentivas de alimentos, cáries, perda da papila interdentária, substâncias plásticas usadas na confecção de dentaduras e pontes sofrem infiltrações de líquidos bucais, são causas bucais.

Como causas extra bucais; citam-se: doenças da oro-faringe, bronco-pulmonares, digestivas, disgonadismo feminino, alcalose, hepatopatia grave, tabagismo, doenças febris e causas idiopáticas (ignoradas).

O estômago não é o responsável pelo mau hálito. A prisão de ventre, o intestino preso é que pode provocar alterações internas.

O Stress altera o aroma da boca de várias maneiras. O nervoso e a exaltação reduzem o fluxo salivar, originando a halitose.

Não adianta ficar chupando bala de menta o dia todo.

Para resolver, você precisa investigar a causa da halitose.

Como você pode ver, o mau hálito pode ter inúmeras causas, e vai exigir exames, como a sialometria (medida do fluxo salivar). O tratamento é um pouco demorado, mas não impossível. A halitose significa que há alguma anormalidade orgânica e precisa ser corrigido.

Substâncias picantes podem resolver momentaneamente o problema, pois aumentam o fluxo salivar.Quem sofre de mau hálito deve evitar carne gordurosa, fritura, repolho, brócolis, couve-flor, alho, cebola. O leite deve ser desnatado e o queijo branco ou ricota. Evitar bebidas alcoólicas, fumo e medicamentos com cheiro acentuado.

Teste do mau hálito

A tecnologia também ajuda no combate a halitose. Existe atualmente um teste desenvolvido no Japão e é utilizado por muitos pesquisadores em vários países. È um dispositivo de análise de saúde oral, já existente em clinicas e laboratórios odontológicos, que mede três gases causadores do mau hálito.

“É um teste que identifica a situação da higiene oral, doença periodontal e distúrbios do sistema gastrointestinal, que ajuda o profissional a orientar o paciente”, conta Aggio. “O mau hálito tem um impacto negativo na vida das pessoas. O ideal é vencer o preconceito e buscar ajuda profissional. A halitose tem cura e deve ser tratada com muito respeito”, acrescenta.

Como alertar anonimamente a quem tem o problema

Avisar alguém que está com mau hálito é uma das situações mais constrangedoras que existe. Para ajudar nesta tarefa meio ingrata, a Associação Brasileira de Halitose (ABHA) criou o serviço “SOS Mau Hálito”, que avisa, por meio de e-mail ou carta, quem possivelmente está com o problema – sem revelar quem mandou a informação.

“Numa pesquisa feita por nós em 2008, constatamos que 99% das pessoas que tinham mau hálito, gostariam de ter sido avisadas antes”, diz Marcos Moura, presidente da associação e dentista. O serviço já funciona desde 1990. “É uma forma rápida, eficiente e sem traumas de deixar as pessoas a par desta situação”. Antigamente o serviço era automático, bastava a pessoa colocar a mensagem e enviar. Hoje em dia, passa por uma triagem.

“Infelizmente ainda tem pessoas que usam o serviço para brincar com um amigo”, afirma Moura. Para usar o alerta, basta acessar o site da Associação www.abha.org.br e entrar no link “SOS Mau Hálito”, onde a pessoa escreve os dados de quem receberá a mensagem e se será por carta ou e-mail. ABHA envia por mês, em média, 600 pedidos do serviço. “Acreditamos que estamos beneficiando os portadores de halitose. É provado que quem tem mau hálito não sente, pois há uma fadiga olfatória e as células do nariz se acostumam ao odor”, explica Moura.

Ao receber a carta ou e-mail da ABHA sobre o possível mau hálito, o destinatário recebe também uma lista de profissionais indicados pela Associação, que são especialistas no assunto. No próprio site da ABHA, é possível obter várias informações de como combater a halitose. O dia 22 de setembro foi escolhido como o Dia Nacional do Combate à Halitose e serão promovidos vários eventos no Brasil todo para alertar e instruir o público sobre o assunto.

COMO PREVINIR O MAU HÁLITO?

* Realizar pequenas refeições a cada três horas: jejum prolongado pode comprometer seu hálito
* Evitar alimentos que contribuam para o ressecamento bucal (muitos salgados, quentes ou condimentados)
* Ter uma dieta balanceada, incluindo uso de alimentos duros e fibrosos, evitar álcool e fumo em excesso
* Ingerir bastante líquido, de preferência água (média de 2 litros/dia)
* Realizar adequada higiene bucal (incluindo limpeza da língua), o uso de fio dental e evitando o uso de soluções para bochecho com álcool na composição
* Visitar o dentista semestralmente, prevenindo assim problemas dentários e gengivais (Ex. tártaro, sangramento, etc.)
* Realizar exames de saúde geral (check-up) anualmente
* Praticar atividades físicas
* Reduzir o estresse

Fonte: Associação Brasileira de Halitose